Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Guerras Comerciais: Guerras que os Cidadãos Devem Esperar Que Seus Governos Percam

Por Don Boudreaux - 17 de maio de 2019


em  comércio, mitos e falácias

Na minha última coluna para o Pittsburgh Tribune-Review , eu tento revelado o quão bizarro e atrasado são as guerras comerciais. Essas guerras são verdadeiramente aquelas que cada cidadão deve esperar fervorosamente que seu governo perca:

Oh, como em guerras reais, em guerras comerciais, cada governo intencionalmente inflige danos a pessoas inocentes. Mas ao contrário das guerras reais, cada governo que promove uma guerra comercial inflige intencionalmente dano a seus próprios cidadãos - como quando o governo dos EUA pune os compradores americanos de produtos chineses para pressionar Pequim a parar de extrair receita de seus contribuintes para subsidiar as importações vendidas para os americanos.

As guerras comerciais são verdadeiramente bizarras. O objetivo de cada governo em prejudicar seus próprios cidadãos com tarifas é pressionar o governo a parar de prejudicar seus cidadãos com tarifas.

Fonte: Café Hayek

terça-feira, 14 de maio de 2019

Eleições presidenciais nada mais são do que um show de marionetes.

A maioria das promessas de campanha, para o bem e para o mal, não se concretiza após as eleições.

No entanto, e curiosamente, as pessoas seguem acreditando em promessas eleitorais e votando de acordo com elas, aparentemente sem se dar conta de quão pouco as campanhas e manobras eleitorais têm a ver com os resultados concretos do governo eleito. As pessoas votam por uma coisa e recebem outra completamente diferente.

Quando as pessoas vão às urnas, elas não estão votando em políticas específicas (exceto no caso de um referendo), mas sim em pessoas específicas — as quais, tão logo eleitas, não estão comprometidas com absolutamente nenhuma promessa. Uma vez no poder, eles podem fazer o que quiser. Tão logo o poder sobe à cabeça, elas estão livres para se comportar de qualquer maneira, desde que consigam se safar.

Portanto, não, Trump não cometeu nenhuma traição eleitoral. Ele simplesmente está dando continuidade a uma tradição da democracia.

Como bem disse o Procurador-Geral John Mitchell (governo Nixon) antes de ir para a cadeia: "Observem aquilo que fazemos, e não aquilo que falamos".

Artigo completo escrito por Gary North, aqui

domingo, 12 de maio de 2019

Eis os LOBOS! os comunistas dentro da Igreja

As Novas Inquisições – A evolução do politicamente correto em ideologias tirânicas


Dica de livro: Qualquer Coisa Serve - Theodore Dalrymple
Um comentário do video:

"Nós não vivemos numa sociedade em que é preciso temer uma batida na porta à meia-noite por ter ido longe demais na expressão de opiniões equivocadas. Ainda assim, os grupos de pressão e seus aliados têm uma forma própria de vingar a manifestação de visões diferentes das suas. Eles conseguem retratar seus opositores como gente irracional e intolerante, uns velhuscos com o cérebro do tamanho de uma ervilha. E a verdade é que provavelmente estão dispostos a colocar, nisso, mais empenho do que aquele que lhes é contrário está disposto a colocar na defesa de sua opinião, uma vez que este último não é, como seus oponentes, alguém monomaníaco ou restrito a uma só questão." Theodore Dalrymple

quarta-feira, 8 de maio de 2019

O planejamento socialista poderia funcionar? Hayek disse que não, e ponto final

No final da década de 1930 e início da década de 1940, Hayek voltou-se para o debate sobre se o planejamento socialista poderia funcionar. Ele argumentou que não poderia. A razão pela qual os economistas socialistas acreditavam que o planejamento central poderia funcionar, argumentou Hayek, era que os planejadores poderiam tomar os dados econômicos e alocar recursos de acordo. Mas Hayek apontou que os dados não são "dados". Os dados não existem, e não podem existir, em qualquer mente ou pequeno número de mentes. Em vez disso, cada indivíduo tem conhecimento sobre recursos específicos e oportunidades em potencial para usar esses recursos que um planejador central nunca poderá ter. A virtude do livre mercado, argumentou Hayek, é que dá a máxima latitude para as pessoas usarem informações que só elas têm. Em suma, o processo de mercado gera os dados. Sem mercados, os dados são quase inexistentes.

terça-feira, 7 de maio de 2019

Rede Globo, assim você perde o restinho da sua "credibilidade"

Quem suporta assistir ao Jornal nacional ou, melhor, ao Jornal Estatal Globalista da Rede Globo? As suas matérias “jornalísticas” falam somente sobre política, governo, Brasília, ou mal do Presidente Bolsonaro, e até do Trump. A emissora chegou às raias da extrema neurose e não está se dando conta disso. Rede Globo, assim você perde o restinho da sua "credibilidade", pois o Jornal Nacional e outros programas da rede estão insuportáveis!  A maioria dos internautas já sabe que a Globo está nua, mas a emissora continua vestindo a sua fantasia ridícula de ser a dona da verdade. Continue assim. estamos dando boas risadas...  Anon, SSXXI