Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

terça-feira, 20 de março de 2018

O SUBVERSIVO também gosta de um bom café

O subversivo  também gosta de um bom café, principalmente de um cafezinho acompanhado por boas ideias. E uma das melhores cafeterias da internete, é a cafeteria  CAFÉ HAYEK administrado pelo grande economista do livre mercado Donald Boudreaux.  Alô Don, não fique triste! Eu também compartilho das suas ideias, e se mais pessoas as compartilhassem, o mundo seria bem melhor! Um grande abraço! Anon, SSXXI

Algumas frases extraídas de um de seus ensaios

Freeman Essay #120: “Sad Democracy” (Triste Democracia)

Por Donald Boudreaux.

Não consigo ler essas coisas sem sofrer uma profunda tristeza - porque é que muitas pessoas evitam desafiar um argumento em seus próprios méritos e, em vez disso, tratam qualquer percepção de falta de entusiasmo pelo candidato favorito como sinal de falha intelectual ou de turpitude moral.

É triste que tantas pessoas possam acreditar que a salvação secular é possível através da eleição de um homem ou mulher em particular para o cargo político.

É triste que tantas pessoas ainda possam acreditar que existam interesses coletivos para todas as pessoas que compartilham os mesmos tipos de genitália ou que compartilham a mesma cor da pele - e que os homens têm interesses fundamentalmente opostos aos das mulheres e que "os brancos "Têm interesses fundamentalmente opostos aos dos" negros ".

É triste - extraordinariamente e surpreendentemente triste - que muitas pessoas tentem buscar a salvação através da política e se recusam a entender que muitos indivíduos, incluídos eu, não querem ser salvos nem perseguidos pelo Estado. Nós só queremos ficar sozinhos individualmente para que possamos fazer parte da construção de uma grande ordem espontânea de pessoas livres e prósperas. Donald Boudreaux


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Boa parte dos conhecimentos surgiu dos questionamentos.