Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Um bilhão de leis



Por Anon, 



Adianta torcer para um candidato seja ele A ou B, de esquerda ou de direita, seja ele o futuro líder dos americanos ou dos soviéticos? Se nos Estados Unidos da América os comunistas se disfarçaram de neoconservadores, e estão infiltrados em todos os setores da política, economia, mídia, incluindo as artes: música, teatro e principalmente o cinema que contamina o mundo inteiro com suas aberrações socializantes? Numa análise pessoal, em cada cem filmes hollywoodianos que eu assisti apenas, criticamente falando, três filmes enobrecem a “velha ordem mundial” e curtem com a pretensa nova ordem. O resto deles, meu caro! Sejam conscientes ou maria-vai-com-as-outras, são todos produtos de um sutil laboratório de controle social que em várias décadas foi contaminando as mentes e distorcendo paulatinamente todo e qualquer senso de realidade em detrimento da nossa liberdade individual, do nosso direito à propriedade privada e com a assolação dos velhos e bons costumes. 


Há quanto tempo já assistimos filmes de agentes secretos que tinham o poder legal de matar qualquer cidadão “suspeito” em qualquer lugar do mundo? Mesmo quando eu era criança já achava aquilo um absurdo! Isto, porque as pessoas daquele tempo tinham uma ética esculpida numa moral sólida. Não eram as leis que nos impunham o que era certo ou errado, mas sim a nossa consciência moral. Portanto, este é um fenômeno mundial, e, assim, pouco a pouco esta educação cinematográfica veio nos desvirtuado ou pelo menos fazendo com que acostumássemos com a ideia daquilo que seria implantado mais tarde, tendo assim uma aceitação plausível e eficaz. As pessoas são adestradas deste a infância com desenhos e programinhas televisivos, tipo “vamos brincar de índio”; depois vão para as escolas estaduais sócioconstrutivistas para aprender que o Bê a BÁ não é necessário e que dois mais dois pode ser aquilo que elas quiserem desde que sigam todas as leis incondicionalmente felizes. Estes caras do sistema estão querendo criar uma raça de retardados funcionais através de bilhões de leis, de circos baratos e de uma gama de impostos impagáveis.


Hoje (dia 31 de Dezembro de 2011), o próprio presidente Norte americano se outorgou numa espécie de 007, com o direito de matar qualquer infeliz e em qualquer parte do planeta; ele mesmo sancionou e promulgou a Lei Nacional de Autorização através de emendas esdrúxulas coladas mesmo sem cola na tão menosprezada Constituição Americana. O seu antecessor não ficou muito atrás após ter criado o Ato Patriota, lei marcial de uma guerra fictícia, isto é, o caminho para os atuais estados fascistas e socialistas militares com as leis antiterroristas apontando os fuzis para dentro dos lares dos cidadãos americanos, eles sim, perderão os seus direitos civis a troco de uma bela mentira. Sequencialmente, tudo é válido, desde que o estado aumente o seu poder e amplie o seu intervencionismo na vida do individuo, tipo raios-X, ou seja, até os ossos, com mais e mais leis. O estado se tornou uma grande peça teatral, seus atores (os políticos) são uns verdadeiros fantoches nas mãos dos SUBORDINADORES. Estes autores criam os problemas: as guerras, o terrorismo, os crimes urbanos, as crises econômicas, as catástrofes ecológicas etc. E depois, eles mesmos criam os heróis e as soluções maquiadas em forma do que? Isso mesmo, de mais leis! As leis são as soluções para todos os problemas! Leis ambientalistas, leis antiterrorismo, enfim, todos os tipos de leis intervencionistas com o principal objetivo de acabar com a liberdade do indivíduo. 


O Estado se aprimorou e sofisticou o seu mando, lançou mão de todos os métodos maquiavélicos e científicos de engenharia social. Através de impostos e de burocracia, ele nos força a pagar por serviços e produtos cada dia piores, ele nos rouba o nosso tempo livre, a nossa propriedade privada, enfim, tudo aquilo que poderíamos ser ou ter se não tivéssemos de carregar este tão pesado fardo. Por outro lado, o povo em geral, principal interessado, está filosoficamente inerme, verdadeiros analfabetos filosóficos diante deste iminente perigo. É uma luta desigual entre uma ovelha presa numa cerca de arame farpado contra uma alcatéia sedenta, imediatista e invencível. 


Esquerda ou falsa direita? Falsa esquerda ou direita? O que importa? O mundo está caminhado para uma assombrosa autocracia. O planeta esta dividido em duas categorias: um estado usurpador com poderes absolutos e uma casta de servos pronta para ser imolada a qualquer momento. O nosso inimigo não é mais ideológico de esquerda ou de direita. O nosso inimigo é bem real e se chama ESTADO, e a sua principal arma são as leis, bilhões de leis coercitivas... Anon, SSXXI 


O excesso de leis é, proporcionalmente, de lei a lei, um caminho sem volta à criminalidade. De delito em delito, burlando uma leia aqui outra ali, o sujeito acaba por perder o seu chão moral e conseqüentemente a sua base ética, passando facilmente de delinqüente a criminoso. Anon SSXXI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI