Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

CHUCK NORRIS VS. COMMUNISM: Dicas subversivas de documentários.

Milhares de filmes ocidentais que desencadearam uma revolução na Romênia do ditador comunista Ceausescu. Um país sob a censura imposta pelo comunismo, onde um vídeo cassete custava o mesmo preço de um carro, e os filmes permitidos pelo governo passavam por rigorosas censuras, que seriam cômicas se não fossem trágicas. A proibição de filmes cristãos; e Irina Nistor, a tradutora de filmes que virou uma heroína da libertação do povo romeno, através das fitas de vídeos dublados e interpretados por ela. 

Isso é socialismo, isso é o futuro do progressismo e do politicamente correto.

Documentário disponível na netflix

***************************************************************************************************************************************************************************************************************************************

A mulher que dublava filmes proibidos durante a guerra fria

Por Eneo Lage 

Na década de 1980, Irina Margareta Nistor trabalhou como tradutora de programas de TV na Romênia sob o regime comunista, mas, em seu tempo livre ela traduziu secretamente mais de 3.000 títulos de filmes proibidos, todos de fitas VHS contrabandeadas do Ocidente, estas fitas rapidamente se espalharam por toda a Romênia.

Ninguém sabia o nome de Irina, mas todo mundo conhecia a voz dela.

O The New York Times produziu um vídeo/documentário bem curto, mas fascinante sobre Irina e como ela se tornou uma sensação da Guerra Fria. “Nós começamos a nos perguntar por que todos os filmes eram dublados pela mesma voz” diz um dos romenos entrevistados no vídeo. “Irina era a voz mais conhecida na Romênia depois de Ceausescu“, diz outro entrevistado referindo-se ao ex-líder comunista do país.

Contrabandeando e traduzidos filmes de forma amadora, Irina se tornou uma janela para o mundo exterior em um mundo fechado por oficiais comunistas, e se tornou uma lenda romena. Veja o documentário abaixo:

Um comentário:

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI