Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O subversivo filosofando: Não crer em Deus, um delírio de Dawkins?


Por Anon,


Navegando por estes Mares da Internet, deparei-me com este vídeo abaixo; e dentro de minha simplória limitação filosófica, senti na obrigação de rechaçar os argumentos do palestrante antagônico à Fé e à religião Cristã. Declaro que sou fascinado pela ciência, porém, jamais menosprezei a minha fé; e em nenhum momento neste mundo, um cientista teve um argumento com uma conclusão verdadeira, ou no mínimo suficiente para desclassificar a Religião Cristã. O mediador do debate expôs estas proposições para os palestrantes debaterem:

Racionalismo X Superstição

A ciência é uma forma de racionalismo

A religião é uma forma de superstição

A partir destas proposições, eu declaro minhas contra-argumentações informais a seguir:

A religião também é uma forma de racionalismo – pois a ciência não pode provar o contrário – já que não consegue provar nem mesmo a origem do universo - e querendo provar algo sem prova e com frases falaciosas– a ciência não se torna supersticiosa em si mesma?

E assim como muitos conhecimentos científicos nasceram ou vieram da própria igreja Não podemos concordar plenamente que a religião é uma forma somente de superstição, e que nem mesmo seja uma superstição, pois para desenvolver tanto a ciência como a suposta superstição (ainda não provada pela ciência) ela fez uso da razão.

Tentando demonstrar que Deus é um delírio, sem nenhuma prova, a ciências, aqui pessimamente representada por Richard Dawkins, com questões tipo, quem criou Deus?  cai em contradição e assim anula e desacredita parte de si mesma. Pois, se Dawkins tenta desacreditar a igreja por, ela a igreja, não ter a reposta para este mistério (o surgimento de Deus); a ciência também não tem nenhuma resposta convincente para o surgimento do universo, pois o Big Bang é uma teoria que explica hipoteticamente o surgimento do Universo, mas, sem como provar, não justifica. Portanto não tem nenhum fundamento concreto. 

Todavia, a ciência pede um tempo para explicar o inexplicável, como disse Dawikins: Estamos esperando por um novo Darwin cósmico para esclarecer a origem do Universo. Porém, a teoria da evolução do cientista inglês já foi facilmente refutada por uma boa parcela da comunidade científica e filosófica (Darwinismo x Criacionismo).

Portanto, a ciência pode acreditar, futuramente, na vinda de um científico Darwin Cósmico com o poder de esclarecer todas as dúvidas, será? E, ao mesmo, tempo nega e condena a religião de, ou por, esperar um profético Messias que também poderia lhe esclarecer suas incertezas.

Em suma: A ciência pede um tempo para explicar e se explicar, e condena a igreja, de imediato, por ainda não ter todas as respostas às suas perguntas.

E assim, somente, para fixar: Não podemos descredenciar a ciência e nem a religião por não terem todas as respostas. Pois, a onisciência é um poder divino, exclusivo de Deus e não dos homens, sendo eles: cristãos, cientistas, ateus ou teístas. Alguém pode me provar o contrário?! Anon, SSXXI

Deus, um Delírio - Debate com Richard Dawkins (Legendado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI