Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

segunda-feira, 28 de março de 2016

O emocionante discurso de Larken Rose (Se vocês não gostam da verdade, não leiam!)

MENSAGEM PARA O REBANHO DE ELEITORES.

Por Larken Rose


Vocês não conseguem imaginar de quantas formas o mundo é o oposto daquilo que lhes foram ensinados a acreditar. Vocês veem o cara que vende drogas aos seus clientes, e assim alimentar a sua alimentar a sua família, como se ele fosse a escória da terra, enquanto vocês veem o hipócrita que dá um dinheiro roubado em nome do governo como se fosse um santo.

Vocês veem o cara que tenta evitar ser roubado pelos capangas do governo como um bandido e um sonegador fiscal, mas enxergam como “virtuoso” o político que dá os mesmos espólios roubados às pessoas as quais eles não pertencem.

Vocês olham o policial como um cara legal quando ele arrasta um homem para longe de seus amigos e familiares e o joga na prisão por dez anos por fumar uma folha; e enxergam qualquer um que se defenda desse fascismo tão bárbaro como a mais baixa forma de vida: um assassino de policiais.

Na realidade, a maioria dos traficantes de drogas é mais virtuosa do que qualquer assistente social do governo; e as prostitutas deveriam se sentir bem menos envergonhadas do que as vadias políticas. Porque eles (traficantes e prostitutas) negociam apenas com o que é deles por direito e somente com aqueles que querem negociar com eles.

O cidadão-modelo, frequentador da igreja, excelente cumpridor da lei, pagador de imposto, e que vota nos democratas ou nos republicanos, é muito mais desprezível e uma ameaça maior para a humanidade do que o hippie mais promíscuo, preguiçoso e cheirador de drogas. Por quê? Porque o hippie está disposto a deixar os outros livres, e o eleitor não está.

Os danos causados à sociedade pelos maus hábitos e moralidade volátil não é nada comparado com os danos causados à sociedade pela violência hipócrita, cometida em nome do Estado. Vocês se imaginam como pessoas caridosas e tolerantes, quando vocês não são nada do tipo. Até mesmo os nazistas tinham boas maneiras à mesa e postura adequada quando eles não estavam matando pessoas.

Vocês se acham boas pessoas somente porque vocês dizem, por favor, e obrigado? Vocês acham que sentar naquele grande edifício (igreja), no domingo, fazem vocês nobres e justos?

A diferença entre vocês e um ladrão comum é que o ladrão tem a coragem (honestidade) de cometer o crime ele mesmo, enquanto vocês imploram, lamentavelmente, para que o governo pratique o roubo para vocês. A diferença entre vocês e o bandido de rua, é que o bandido corre o risco ao se expor à violência que ele comete, enquanto vocês deixam que os outros controlem forçosamente os seus vizinhos em seus nomes.

Vocês advogam o roubo, o assédio, a agressão e até os assassinatos; mas não aceitam nenhuma responsabilidade por isso. E vocês, idosos, querem que o governo roube de seus filhos para que você possa obter o seu cheque mensal (aposentadoria). Vocês, pais, permitem que todos os seus vizinhos sejam roubados para pagar a escola de seus filhos. Vocês votam em qualquer bandido que promete roubar o dinheiro de outras pessoas para pagar por aquilo que vocês desejam.

Vocês exigem que as pessoas que possuem comportamentos que vocês não aprovam, sejam arrastadas e trancafiadas; mas não sentem nenhuma culpa pelas inúmeras vidas que seus caprichos destruíram. Vocês até chamam os criminosos do governo de seus “representantes” e ainda assim vocês nunca assumem a responsabilidade pelo mal que eles cometem.

Vocês orgulhosamente apoiam as tropas enquanto eles matam quem os mentirosos em Washington DC dizem para matar, e vocês se sentem bem com isso!

Vocês se dizem cristãos, ou que seguem outras religiões, mas a verdade é que o que vocês chamam de sua religião é uma fachada. O que vocês realmente adoram, o Deus que vocês realmente se curvam, o que vocês acreditam de verdade, é o Deus-Estado.

Não roubarás! Não matarás! A menos que vocês possam fazer essas coisas (crimes) por meio do governo, então está tudo bem, não é? Se vocês chamam aquilo que rouba de tributação e os assassinatos que cometem de guerra; isso deixa de ser um pecado, certo? Afinal, foi apenas o seu Deus que disse que não se deve furtar e nem assassinar. Mas se o estado disser que está tudo bem, isso está bem óbvio, que o estado acabe superando Deus em suas mentes. Apesar de todas as sinagogas, igrejas e mesquitas que vemos ao nosso redor, esta nação tem um Deus, apenas um só Deus, e este Deus é chamado de Governo.

Jesus ensinou a não violência e disse que devia amar o próximo. Mas o Estado incentiva vocês a votarem nas pessoas que irão utilizar a violência do governo para se intrometer em todos os aspectos da vida de todo mundo. Em que vocês acreditam? Naqueles que quase chegaram ao ponto de apedrejar uma mulher que tinha cometido adultério? Jesus disse que: “aquele que estiver sem pecado que atire a primeira pedra”; mas o estado diz que é perfeitamente possível prender alguém se ele fizer algo que vocês consideram desagradável, como a prostituição. Em que vocês acreditam?

O Deus cristão diz: “Não cobiçarás”, mas a cobiça é o sangue que corre na alma da besta, a qual vocês chamam de Estado. Vocês são ensinados a repudiar, desprezar e odiar qualquer um que tenha alguma coisa que vocês não tenham. Vocês clamam para o Estado destruir outras pessoas, roubar suas propriedades e dá-las a vocês. E vocês chama isso de justiça, a Bíblia chama isso de cobiça e roubo.

Vocês não são cristãos, não são judeus, não são muçulmanos, e vocês certamente não são ateus. Vocês todos possuem o mesmo Deus e seu nome é governo. Vocês são todos os membros da seita mais maligna, insana e destrutiva da história! Se alguma vez houve um demônio, esse demônio é o Estado, e vocês o adoram de todo coração e alma!

Vocês rezam para ele (o estado) resolver todos os problemas, para satisfazer todas as suas necessidades, para ferir seus inimigos, e derramar as bênçãos dele sobre vocês.

Vocês adoram aquilo que Nietzsche chamou de: “o mais frio de todos os monstros frios”. E vocês odeiam aqueles de nós que não o adora. Para vocês o maior pecado é desobedecer ao seu Deus-Estado, infringindo as suas leis, com vocês dizem! Como se alguém devesse ter qualquer obrigação moral de obedecer aos comandos e exigências arbitrárias dos corruptos, mentirosos, delirantes, megalomaníacos, que infestam esta cidade desprezível!

Até mesmo seus ministros, sacerdotes e rabinos frequentemente são traidores de suas próprias religiões, ensinam que os comandos da autoridade humana deveriam suplantar a fidelidade ás leis dos deuses que eles dizem acreditar. Há muitos anos, eu ouvi um evangélico idiota e fanfarrão, em particular, pontificando no rádio que: “aquele que desobedecer a autoridade civil, seja ele um rei ou qualquer outro governo, estaria participando de uma rebelião contra o próprio Deus”. Foram essas as exatas palavras que ele usou. E se o governo estiver fazendo algo errado? Bem, este mercador do Satanás afirmou que: “esse é um problema daqueles que estão no poder e que vocês, mesmo assim, ainda seriam obrigados a obedecê-los”.

A qualquer lado que vocês se dirijam: seja para o Estado, para a Igreja, para a Mídia, ou às Escolas – Eles lhes ensinam uma coisa, acima de tudo: “a virtude de subjugar-se aos mortais que clamam possuir o legitimo direito de governá-los”. É doentia a reverência com que vocês falam sobre os mentirosos e ladrões que estão com os pés tão firmemente plantados em seus pescoços.

Vocês chamam os congressista e juízes de “honrados”. E vocês ficam arrebatados com a magnificência das salas grandiosas que eles habitam e com os templos que construíram para celebrar a dominação da humanidade. Vocês sentem orgulho em dizer que, uma vez, apertaram a mão de um senador, ou viram o presidente em pessoa. Oh! Sim! a grande divindade em pessoa! Sua Alteza Real! O presidente dos Estados Unidos da América! Você fala do título, como se estivesse se referindo a Deus o Todo-poderoso! O vocabulário é mudado um pouco, mas a sua mentalidade não é diferente dos antigos bárbaros de outrora, todos os serviçais, que se curvam com os rostos na terra, com o sentimento de indignidade e humildade, quando na presença de qualquer narcisista real, que declara-se, por direito, ser ele os seu Senhor e os seus Mestre.

A verdade da questão na época e hoje é que esses parasitas que chamam a si mesmos de líderes não são seres superiores. Eles não são grandes homens e mulheres. Eles não são honrados. Eles não são nem mesmo medianos. As pessoas que ganham a vida honestamente, dos sofisticados empresários milionários aos diaristas analfabetos e que fazem as tarefas mais humildes que vocês podem imaginar, são essas as pessoas que merecem o seus respeitos. São essas pessoas que vocês deveriam tratar com cortesia e civilidade.

Mas as fraudes que reivindicam o direito de governar vocês e exigem as suas subserviência e obediência  merecem apenas os seus desprezos e as suas desobediências.  E aqueles que buscam os chamados “altos escalão” são o mais rasteiros dos rasteiros. Eles podem se vestir melhor, podem ter vocabulários maiores, podem fazer um trabalho melhor em planejar e como executar de seus esquemas, mas eles não são melhores que batedores de carteira, assaltantes e ladrões de carro. Na verdade, eles são piores, porque eles não querem roubar apenas os seus bens, eles querem roubar a sua própria humanidade, e privá-los do livre-arbítrio, lentamente sugando suas capacidades de pensar, de julgar, agir, reduzindo-lhes a escravos de corpos e de mentes... E vocês?Ainda insistem em chamá-los de Líderes?


Aonde vocês pensam que está indo exatamente? E por que seria necessário um líder para comandá-los? Se vocês podem viver as suas próprias vidas e cuidarem dos seus próprios problemas, exercitando seus próprios talentos, perseguindo seus próprios sonhos e esforçando-se para ser o que vocês acham que devem ser. Que utilidade teria para vocês, um líder?

Alguma vez, vocês já pararam para pensar nas palavras que ouvem, e as palavras que vocês repetem? Vocês repetem como papagaios termos contraditórios como: “O líder do mundo livre!”. Acabam acreditando, ou mesmo fingindo por um momento, que exista uma enorme jornada ou alguma batalha gigante, que todos em toda a nação estão comprometidos, e que tudo isso teria a necessidade de uma líder. Por que vocês pensariam, mesmo que por um momento, que os bandidos que infestam esta cidade são o tipo de pessoa que vocês devem ouvir ou imitar, ou seguir para qualquer lugar?

Em algum lugar dentro de seus cérebros, na maior parte dormente, sabe muito bem que os políticos são todos mentirosos, corruptos e ladrões, exploradores, vigaristas, oportunistas e amedrontadores.

Vocês sabem de tudo isso e, ainda assim, vocês continuam a falar como se fossem um daqueles estúpidos e depravados animais; enquanto os políticos são os grandes sábios e modelos de conduta,  os professores e líderes, e sem os quais a civilização não poderia existir. Vocês acreditam que são esses trapaceiros os responsáveis pela civilização ser possível? Que crença poderia ser mais absurda?! E, ainda assim, quando eles fazem seus rituais pseudorreligiosos, decidindo como irão controlá-los essa semana. Vocês ainda chamam isso de lei? E continuam a tratar os seus comandos arbitrários como se eles fossem um decreto moral dos deuses, no qual nenhuma pessoa decente jamais consideraria desobedecer.

Vocês se tornaram profundamente doutrinados no culto de adoração ao estado, e ficam verdadeiramente chocados quando ocasionalmente uma pessoa em sã consciência afirma o óbvio ululante. O simples fato de que os bandidos políticos escreverem alguma coisa no papel e declararam que suas ameaças são a “lei”, não significa que qualquer ser humano em qualquer lugar tem a menor obrigação moral de obedecer.

A qualquer momento, em qualquer dia, em qualquer lugar e em qualquer situação; vocês têm a obrigação moral de fazer o que vocês consideram estar certo, e não o que um saco de vento lunático diz que é “legal”. E isso requer que vocês determinem o que é certo e errado por si mesmos, uma responsabilidade que vocês gastam muito tempo e esforço tentando se esquivar. Vocês dizem o quão orgulhosos estão por serem cidadãos cumpridores da lei, e manifestam o seu total desprezo a qualquer um que se considera acima de suas ditas “leis”. Leis que não são nada mais do que os caprichos egoístas de tiranos e ladrões. A palavra crime já significou um ato prejudicial para outra pessoa, agora isso significa desobediência a qualquer um dos incontáveis comandos arbitrários vindo de uma criminosa classe parasitária.

A palavra “crime” que antes significava um ato danoso contra outra pessoa, agora significa desobediência a qualquer uma das miríades dos comandos arbitrários, advindos de uma classe criminosa e parasítica. Usar o termo “crime” é quase sinônimo da palavra pecado, implicando que aqueles, cujos comandos estão sendo desobedecidos, devem ser algo como Deuses, quando na verdade eles são mais parecidos com sanguessugas. A própria expressão: “fazer justiça com suas próprias mãos” explica perfeitamente o sacrilégio que é aos seus olhos e para um mero ser humano tomar para si a responsabilidade de julgar o certo do errado e agir em conformidade, em vez de fazer o que vocês fazem: obedecer sem pensar a qualquer comando caprichoso que essa fossa de larvas jorra à sua frente.

Vocês glorificam essa classe criminosa como “legisladores” e acreditam que ninguém é mais vil do que um infrator da lei, alguém que atreveu a desobedecer aos políticos. Da mesma forma, vocês falam com reverência piedosa de agentes da lei, aqueles que forçosamente impõem todos os caprichos políticos sobre o resto de nós. Quando o Estado faz uso da violência, vocês imaginam que seja inerentemente justo e correto, e se alguém resiste, eles são, aos seus olhos, vidas desprezíveis, criminosos terroristas e fora da lei.

Assim como os criminosos, terroristas e sem lei que ajudaram os escravos a escapar das plantações (quando os homens que lutaram contra a escravidão foram tratados como se fossem criminosos pelo Estado).

Assim com os criminosos terroristas e sem lei que ajudaram judeus a escapar da máquina de matar no terceiro reich (qualquer indivíduo que viesse em auxílio dos judeus era considerado, pelo governo nazista de Hitler, como se fosse um criminoso).

Assim como criminosos, terroristas e sem lei que foram esmagadas até a morte sob o tanque do governo chinês na Praça da Paz Celestial. (jovens que se rebelaram por qualquer motivo e que foram tratados como criminosos pelo governo comunista da  China).

Assim como criminosos, terroristas e sem lei da história que tiveram a coragem de desobedecer ao fluxo interminável de tiranos e opressores e que têm chamado a sua violência de autoridade e lei.

E isso inclui os criminosos, terroristas e sem lei que fundaram este país (os país fundadores). Tudo o que vocês acham que sabem está de cabeça para baixo, invertido, e pelo avesso. Mas o que realmente se destaca, o auge da sua insanidade é o fato de que vocês veem como violentos terroristas somente as únicas pessoas no planeta que se opõem à iniciação de violência contra seus companheiros, os anarquistas, voluntaristas e libertários.

Os anarquistas, voluntaristas e libertários

Usamos a violência só para nos defender contra alguém que inicia violência contra nós. Não a utilizamos para mais nada. Enquanto isso, seu sistema de crenças é completamente esquizofrênico e contraditório, por um lado, vocês ensinam aos jovens escravos que a violência nunca é a resposta.

Porém, por outro lado, vocês defendem que tudo e todos, em todos os lugares e em todos os momentos, sejam controlados, monitorados, tributados e regulandos através da força do governo. Em suma, vocês estão ensinando a seus filhos que os MESTRES podem usar a violência sempre que eles quiserem; mas que os escravos nunca devem resistir.

Vocês doutrinam seus filhos para uma vida de subserviência, para serem indefesos e irracionais. Vocês estão colocando as correntes em torno de seus pequenos pescoços e trancando os cadeados. E o pior de tudo, vocês se sentem bem fazendo isso!

Por um lado, vocês condenam os males do fascismo e do socialismo, e lamenta as injustiças dos regimes de Hitler, Stalin e Mao. Mas por outro lado, vocês pregam exatamente o que eles fizeram: o culto ao coletivismo, a subjugação de cada indivíduo à insanidade doentia, que usa um rótulo enganoso de “o bem comum”.

Vocês discursam repetidamente sobre a diversidade e liberdade de pensamento e, em seguida, imploram aos seus mestres para que eles possam regular e controlar todos os aspectos de suas vidas e a dos outros, criando um gigantesco rebanho de robôs irracionais e conformistas. Vocês usam roupas diferentes e têm cortes de cabelos diferentes e acham que isso faz com que sejam diferentes. No entanto a sua mente é escravizada pelo mesmo clube de mestres e controladores. 

Vocês pensam naquilo que eles dizem para vocês pensarem, e fazem aquilo que eles dizem para vocês fazerem. Enquanto vocês se imaginam progressistas, pensadores e iluminados. A partir de suas posições, de um relativo conforto e segurança, vocês agora condenam os males de outras terras e de outros tempos, enquanto fecham os olhos às injustiças que estão acontecendo bem debaixo de seus narizes.

Vocês dizem a si mesmos, que se vocês tivessem vivido naqueles outros locais, nesses outros tempos, vocês teriam estado entre aqueles que se levantaram contra a opressão e defenderam os oprimidos; mas isso é uma mentira, pois vocês teriam ficado ali com o resto do rebanho de ovelhas, bem treinadas e em voz alta: exigindo que os escravos fossem abatidos, que as bruxas fossem queimadas, que os rebeldes não- conformistas fossem destruídos . Como eu sei disso? Eu sei, porque isso é exatamente o que você está fazendo hoje!

Hoje em dia, as injustiças e as opressões estão na moda e são populares. E aqueles que resistem a elas, vocês dizem a si mesmos, são apenas descontentes e malucos (desajustados), pessoas cujos direitos não importam, pessoas que merecem ser esmagadas sob a bota da autoridade! Não é verdade? Seu bando de covardes, irracionais e hipócritas. Olhem no espelho. Deem uma boa olhada no que vocês imaginaram ser justo e bondoso. Vocês são joguetes, brinquedinhos do DIABO.

A multidão de milhares de pessoas aplaudindo freneticamente os discursos de Adolf Hitler, aquela multidão eram vocês! A multidão exigindo que Jesus Cristo fosse pregado na cruz era vocês! Os invasores brancos que celebravam o massacre daqueles índios sem Deus, esses eram vocês! As multidões que encheram o Coliseu aplaudindo, enquanto os cristãos eram lançados aos leões, também eram vocês!

Ao longo da história, o sofrimento perpétuo e a injustiça que ocorreram em escala incompreensível, tudo isso foi por causa de pessoas assim como vocês. Os conformistas completamente doutrinados e bem treinados, as pessoas que fazem o que é dito, e orgulhosamente curvam-se diante de seus Mestres, que seguem a multidão, acreditando naquilo que todo mundo acredita e pensando no que as autoridades lhes digam para pensar, esses eram vocês!

E suas ignorâncias não são porque a verdade não está disponível para vocês, pois tem havido proclamações radicais por milhares de anos. Não! Vocês são ignorantes, porque vocês evitam a verdade com todos seus corações e almas! Vocês fecham os olhos e fogem a cada pitada de realidade que aparece na sua frente! Vocês condenam, como extremistas e malucos, aqueles que tentaram mostrar-lhe as correntes que estão usando, isso é porque vocês não querem ser livres, vocês não querem sequer ser humanos!

A responsabilidade e a realidade assustam-lhes com se fossem o inferno! Assim, vocês se agarram firmemente a sua própria escravidão, e atacam qualquer um que busca libertá-los.

Quando alguém abre as portas das suas celas, vocês se escondem covardemente, se voltam para o canto e gritam: feche! Feche!

Bem, alguns de nós cansamos das tentativas de salvá-los. Perdemos bastantes esforços tentando convencê-los de que vocês devem ser livres! Tudo que vocês fazem é repetir de volta o que seus mestres lhe ensinaram que: ser livre só leva ao caos e à destruição, ao mesmo tempo ser obedientes e subservientes leva à paz e à prosperidade. Não há ninguém mais cego do que aqueles que não querem ver. E vocês, nação de ovelhas, preferem morrer a ver a verdade.

Baseado no romance “Iron Webe” de karken Rose

Veja o vídeo desse artigo, aqui.

Uma mensagem ao gado votante (por Larken Rose)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI