Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

sábado, 4 de fevereiro de 2017

O Acampamento dos Santos - Jean Raspail

Fronteiras Abertas, ou o Problema do Acampamento dos Santos

... A questão das fronteiras abertas, ou da imigração livre, tornou-se um problema acelerado para os liberais clássicos. Em primeiro lugar, porque o Estado de bem-estar subsidia cada vez mais os imigrantes para entrar e receber assistência permanente e, em segundo lugar, porque as fronteiras culturais se tornam cada vez mais inundadas. Comecei a repensar minhas opiniões sobre a imigração quando, à medida que a União Soviética entrou em colapso, ficou claro que os russos étnicos haviam sido encorajados a inundar a Estônia ea Letônia para destruir as culturas e as línguas desses povos. Anteriormente, tinha sido fácil descartar como irrealista o romance anti-imigração de Jean Raspail, The Camp of the Saints, no qual praticamente toda a população da Índia decide se mudar, em pequenas embarcações, para a França e os franceses, infectados pela ideologia liberal, Não pode invocar a vontade de impedir a destruição econômica e cultural nacional. À medida que os problemas culturais e de bem-estar social se intensificaram, tornou-se impossível descartar as preocupações de Raspail.

No entanto, ao repensar a imigração com base no modelo anarco-capitalista, ficou claro para mim que um país totalmente privatizado não teria "fronteiras abertas". Se cada pedaço de terra em um país fosse de propriedade de alguma pessoa, grupo ou corporação, isso significaria que nenhum imigrante poderia entrar lá, a menos que fosse convidado a entrar e fosse permitido alugar ou comprar bens. Um país totalmente privatizado seria tão "fechado" como desejam os habitantes e proprietários particulares. Parece claro, então, que o regime de fronteiras abertas que existe de fato nos Estados Unidos equivale realmente a uma abertura obrigatória pelo Estado central, o Estado encarregado de todas as ruas e áreas públicas de terra, e não reflete genuinamente os desejos dOs proprietários...


Le Camp des saints - Jean Raspail - resenha


Biblioteca Subversiva: Dicas de livros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI