Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

ALS – Anarquistas, libertários e simpatizantes. (Laissez-Faire)

Por Anon, 

O Anarquismo sempre existiu, digamos que ele foi o primeiro e o mais completo estágio da humanidade. Assim que o homem deixou a vida errante e nômade, e sentiu a necessidade de fixar-se num determinado lugar, ou seja, tornou-se sedentário. 

Com o passar do tempo, o nosso antepassado aprendeu a trabalhar a terra, a domesticar os animais e desenvolver novas ferramentas. Todo esse desenvolvimento, a criação das primeiras propriedades privadas, a divisão de trabalho, as trocas de bens produzidos por eles, aconteceu sem a interferência do estado ou de qualquer outro empecilho semelhante. 

E é todo esse processo natural, citado acima, ou anarquismo, que os incultos, ou interessados usurpadores do estado chamam de baderna, bagunça, ou de uma desorganização que leva ao caos. Toda essa desinformação, proposital ou não, levou muitos desinformados a pensarem que o anarquismo (sem governo) seria uma prática impossível, impraticável ou que só poderia acontecer num estágio mais avançado da humanidade. 

Porém, esta prática já ocorreu com muito sucesso em vários lugares, na antiga China e em uma determinada época da idade Media. E, este sistema só passou a ser inexequível com o aparecimento do estado, que através do uso da força, da coerção passou a cobrar impostos e outros tributos, isso, sem contar com a violência contra a propriedade privada e contra a liberdade individual. 

Sendo um sistema natural, ao invés de ser chamado de anarquismo, seria melhor o termo do grego Arnaco. Assim também, como já foi evidenciado por Mises que o socialismo é impraticável, do mesmo modo, o anarquismo de esquerda ou anarco socialismo também o seria, pois não respeita a propriedade privada. Então, o único sistema possível para a humanidade, ou pelo menos o mais viável fica sendo o anarcocapitalismo ou libertarismo clássico anarquista. 

Ao seu dispor! 

Os Anarco libertários são seres bem a frente de seu tempo. São pessoas extremamente inteligentes, cultas, perspicazes, sensíveis, individuais. Prezam o amor, a paz, o trabalho e principalmente a liberdade; porém condenam veementemente qualquer forma de poder e de escravidão. Anon, SSXXI 

Uma lista de Acratas e de filósofos simpatizantes (muitos anarquistas socialistas e coletivistas não serão mencionados nesta lista, pois este tipo de anarquismo é equivocado e infactível, portanto impossível de se realizar) Então, vamos para a nossa Anarco-lista de anarquistas e libertários! 

A lista Laissez-faire:

Lao Zi (1324 a.C. - 1408 a.C.)             Lvro 
Chuang-Tzu (370 a 301 a.C)                 Livro
Étienne de La Boétie (1530 - 1575)       Livro  
Padre Juan de Mariana (1536 — 1624)    Livro
John Locke (1632 – 1704)                    Livro
Richard Cantillon ( 1680 -  1734)         Livro  
Anne Robert Jacques Turgot (1727 -1781)    Livro 1, 2, 3, 4, 5, 6
Edmund Burke (1729 - 1797)               Livro 
Jean Baptiste Say (1767 - 1832)               Livro
Claude Frédéric Bastiat (1801-1850)    Livro 
Lysander Spooner (1808 - 1887)           Livro
Henry David Thoreau (1817 - 1862)     Livro 
Gustave de Molinari (1819 - 1912)          Livro
Lord Acton, (1834 - 1902)                       Livro
Auberon Edward William Molyneux Herbert (1838 - 1906)   Livro
Émile Faguet (1847 – 1916)                  Livro
Benjamin Tucker (1854 -939)               Livro Discurso
Albert Jay Nock (1870 - 1945)            Livro
Henry Louis Mencken (1880 - 1956)    Livro
Ludwig von Mises (1881 – 1973)          Livro     Artigos
Murray Newton Rothbard (1926 -1995)   Livro  Artigos
Hans-Hermann Hoppe (1949 – vivinho)    Livro   Artigos
Ronald Hamowy – (17 de abril de 1937 - 8 de setembro de 2012) Homenagem póstuma 
O verdadeiro capitalismo ocorre quando um homem trabalha e produz e interage com um outro homem que trabalha e produz através de compras, vendas ou trocas voluntárias de suas mercadorias ou serviços, ou livre mercado. Agora, quando tudo isso ocorrer sem a desnecessária intervençao de um estado, sem a repugnante intromissão dos sindicatos e dos demais atravessadores, sem a burocrática e incompetente prestação de serviços dos servidores públicos, somente assim, teremos a verdadeira glória da humanidade. Num mundo Anarco-funcional. Estado, nunca mais! Laissez faire, laissez aller, laissez passer. Anon, SSXXI

Outros livros anarco-libertários em pdf

A sigla ALS é apenas uma ironia subversiva contra as absurdas Siglas megalomaníacas dos estados atuais. Um verdadeiro anarquista abomina qualquer uma delas. Anon, SSXXI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI