Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Os treze mitos da democracia

Porque a democracia não leva à solidariedade, prosperidade e liberdade, mas sim ao conflito social, a gastos descontrolados e a um governo tirânico.


Os treze mitos da democracia


Mito I - Todo voto conta: O voto é a ilusão de influência em troca da perda de liberdade.

Mito II - As pessoas governam em uma democracia: Não é ‘a vontade do povo’, mas a vontade dos políticos – cooptados por lobistas profissionais, grupos de interesse e ativistas – que governa em uma democracia.

Mito III - A maioria está certa: Em uma democracia, as considerações morais são forjadas pela vontade da maioria. Quantidade forja qualidade – o número de pessoas que quer algo é mais importante do que a moralidade e a racionalidade.

Mito IV - A democracia é politicamente neutra: Em suma, na prática, a democracia não é politicamente neutra. O sistema é coletivista por natureza e conduz a cada vez mais intervenção do governo e a cada vez menos liberdade individual. Isto é assim porque as pessoas continuam a fazer exigências ao governo e querem que as outras pessoas paguem os custos. Na verdade, em sua essência, a democracia é uma ideologia totalitária, embora não tão extrema como o fascismo, o nazismo ou o comunismo.

Mito V - A democracia leva à prosperidade: Na verdade, o inverso é verdadeiro. A democracia não leva à prosperidade, ela destrói riqueza. Em uma democracia, os cidadãos são encorajados a obter vantagens à custa dos outros – ou a passar seus fardos para os outros.

Mito VI - A democracia é necessária para garantir uma distribuição justa de riqueza e ajudar os pobres: Grupos de pressão travam uma luta sem fim por subvenções, privilégios e empregos. Todo mundo quer comer no cocho onde os fundos ‘públicos’ são depositados. Neste sistema, o favoritismo, parasitismo e dependência são incentivados e a responsabilidade individual e autossuficiência desencorajada.


Mito VII - A democracia é necessária para vivermos juntos e em harmonia: Mas a maioria das questões não precisa ser decidida democraticamente. De fato, tomadas de decisão democráticas frequentemente geram mais conflitos do que consensos. Isto porque, em uma democracia, todos os tipos de questões pessoais e sociais são transformadas em problemas coletivos. Suponha que nós decidíssemos democraticamente quanto e que tipo de pão é cozido todos os dias. Isto levaria a lobbies sem fim, campanhas, disputas, reuniões e protestos. Estes conflitos podem ser facilmente evitados. Deixe as pessoas fazerem suas próprias escolhas e assumirem a responsabilidade pelas consequências. Solidariedade forçada é realmente uma contradição. A solidariedade, para ser real, implica uma ação voluntária.

Mito VIII - A democracia é indispensável para um sentimento de comunidade: O resultado deste sistema é que as pessoas ficam mimadas, elas exigem cada vez mais de seus governantes e reclamam se não conseguirem o que querem. Ao mesmo tempo, elas não têm alternativas além de participar no sistema porque, se não o fizerem, elas vão ser extorquidas pelo resto da população. Desta forma, o sistema prejudica a autossuficiência das pessoas – a sua capacidade de cuidar de si mesmas. Ao mesmo tempo em que solapa a vontade das pessoas de ajudar os outros, pois já são constantemente forçadas a ‘ajudar’ os outros. A mentalidade das pessoas se tornou tão ‘democratizada’, que elas nem percebem mais o quão antissocial as suas ações e ideias realmente são. A democracia é uma organização cuja adesão é obrigatória. A verdadeira comunidade é baseada na participação voluntária.

Mito IX - Democracia é equivalente à liberdade e tolerância: Um dos mitos mais persistentes sobre a democracia é que ela é o mesmo que ‘liberdade’. Para muitas pessoas, ‘liberdade e democracia’ caminham juntas, como as estrelas e a lua. Mas, na verdade, a liberdade e a democracia são opostas. Em uma democracia, todos devem se submeter às decisões do governo. O fato de que o governo é eleito pela maioria, é irrelevante. Coerção é coerção, quer seja ela exercida pela maioria ou por um único governante... Em nossa democracia, ninguém pode escapar das decisões tomadas pelo governo. Se você não obedecer, será multado e, se se recusar a pagar a multa, você acabará na cadeia. É simples assim. Tente não pagar uma multa de trânsito. Ou seus impostos. Neste sentido, não há diferença fundamental entre uma democracia e uma ditadura... Liberdade significa que você não tem que fazer o que a maioria dos outros homens quer que você faça, mas que você pode decidir por si mesmo... “Há uma diferença entre democracia e liberdade. A liberdade não pode ser medida pela possibilidade de se poder votar. Ela pode ser medida pelo âmbito daquilo sobre o qual não se vota”.


Mito X - A democracia promove a paz e ajuda a combater a corrupção: Na antiga Grécia democrática, as cidades-estado travavam guerras umas contra as outras com regularidade. Em 1898, os EUA e a Espanha travaram uma guerra. A Primeira Guerra Mundial foi travada contra uma Alemanha que não era menos democrática do que a Grã-Bretanha ou a França. A Índia democrática e o Paquistão democrático travaram várias guerras desde 1947... A Rússia democrática travou, recentemente, uma batalha contra a Geórgia democrática... Com ‘direitos’ democráticos vêm deveres democráticos. Você têm direito a voto e, portanto, o dever de lutar pela defesa de seu país... Até o século XVIII, antes da democracia se tornar popular, os reis travavam guerras com exércitos de mercenários. Não havia recrutamento e as pessoas não tinham que lutar ou odiar outras nações. Com a ascensão dos estados democrático-nacionalistas, isso mudou. Em todos os países democráticos, o recrutamento militar obrigatório geral foi introduzido, a começar na França, com a Revolução Francesa.

A democracia não traz, necessariamente, mais ‘transparência’ ou responsabilidade, como muitas vezes é alegado. Na verdade, o fato de que os políticos precisam de votos para serem eleitos estimula a corrupção. Para ganharem votos, eles precisam fazer algo de proveitoso para seus eleitores. Este tipo de corrupção é particularmente comum nos Estados Unidos, o país da política clientelista... Outros países democráticos exibem formas semelhantes de corrupção. Nos países em desenvolvimento, a democracia quase sempre anda de mãos dadas com a corrupção... A corrupção é quase inevitável sempre que o estado tem uma grande quantidade de poder, seja qual for o sistema político, e isso, certamente, inclui a democracia.

Mito XI - Em uma democracia, as pessoas conseguem o que querem: Em certo sentido, o mercado livre é mais ‘democrático’ do que a democracia porque os cidadãos podem fazer suas próprias escolhas em vez de terem o governo escolhendo por eles. O sistema democrático pode ser comparado com as fábricas estatais da ex-União Soviética. Estas foram centralmente controladas e gerenciadas com base nos números. Apesar (ou melhor, por causa) de toda a atenção que receberam do estado, a qualidade da produção era pobre. Nenhum carro comunista poderia competir com modelos ocidentais... Aliás, este exemplo mostra como a democracia, inevitavelmente, leva a um grau de socialismo... A maioria das pessoas deseja melhor proteção contra o crime. No entanto, a democracia não fornece o que o povo quer. As pessoas votam em políticos que prometem combater o crime mas o resultado é, geralmente, mais insegurança e crime em vez de menos... O fato é que as pessoas, geralmente, não conseguem o que querem em uma democracia. O princípio democrático de ‘modelo único’ conduz à burocracia, centralização e monopolização (as características do socialismo). Ele conduz, inevitavelmente, à má qualidade e a custos elevados. Eles sempre prometem que vão mudar tudo – educação, segurança, saúde, e assim por diante – para melhor. Mas eles sempre oferecem a mesma solução: Nos deem mais dinheiro e mais poder que nós vamos corrigir os problemas. Isso nunca acontece, é claro, porque os problemas são causados pelo dinheiro e pelo poder desses mesmos políticos.

Mito XII - Somos todos democratas: Muitas pessoas já votam com os pés e se mudam para regiões prósperas do mundo, onde há pouca ou nenhuma democracia... Tanto para nosso bem e para o bem de nossos semelhantes em todo o mundo, deveríamos estar defendendo a liberdade e não a democracia que nos tornamos, onde um Congresso malandro faz tudo que lhes possa conceder uma maioria de votos... A democracia é obrigatória. Todo mundo tem de participar. Indivíduos, vilas, cidades, municípios, estados, todos devem se submeter e ninguém pode se ‘separar’... Prosperidade é baseada no grau de liberdade econômica que as pessoas desfrutam e na segurança de seus direitos de propriedade e não no grau de democracia.


Mito XII - Não há (melhor) alternativa: Se você diz que é contra a democracia, as pessoas imediatamente suspeitam que você seja a favor da ditadura. Mas isso é um absurdo. A ditadura não é a única alternativa à democracia. A alternativa para a compra democrática de um automóvel não é um ditador comprar o automóvel para você, mas comprá-lo você mesmo... Supostamente, a democracia está ‘acima dos partidos políticos e ideologias’ e, por causa desse status celeste, uma alternativa diferente, ou melhor, é inimaginável. Mas isso é pura propaganda... a tendência nos países democráticos é quase fazer o contrário, para uma maior centralização. A Europa, por exemplo, está gradualmente se transformando em um super estado democrático. Com o resultado duvidoso de que agora os alemães puderem decidir como os gregos devem viver e vice-versa.

Alguns países gastam dinheiro – eles não poupam, mimam os seus funcionários com planos de pensões generosos, contraem dívidas que nunca poderão pagar – e se eles conseguirem obter um número suficiente de outros países da UE que concordem, eles podem forçar os contribuintes dos países mais bem governados a pagar a conta. Essa é a lógica da democracia, a nível europeu.

O desmantelamento do estado assistencialista nacional democrata também é importante para uma integração bem sucedida das minorias. Presentemente, muitos imigrantes vivem às custas do estado assistencialista. Esses são os imigrantes que ninguém quer. Mas a maioria das pessoas não se importa com imigrantes que podem cuidar de si mesmos e estão dispostos a se integrar.

A propósito, Churchill também disse: “O melhor argumento contra a democracia é uma conversa de cinco minutos com o eleitor médio”.

_________________________________________________

Fonte: Extraído do livro ALÉM DA DEMOCRACIA de FRANK KARSTEN E KAREL BECKMAN



Biblioteca Subversiva: Dicas de livros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI