Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Socialismo: o salário mínimo mensal venezuelano cai para menos de um dólar por mês

Por Ben Kew

O triste fim dos muy amigos bolivarianos


O salário mínimo mensal da Venezuela caiu para menos de um dólar por mês em meio à pior crise econômica e humanitária da história do país.

De acordo com o site DolarToday, que rastreia o valor real do bolívar venezuelano em relação ao dólar americano, o salário mínimo básico de 248.000 bolívares vale agora apenas US $ 0,95, o equivalente a 0,59 centavos chocantes (US $ 0,0059) por hora.

O colapso chocante vem apesar do ditador socialista Nicolás Maduro aumentar o salário mínimo do país várias vezes ao longo dos últimos anos, bem como liberar notas de banco de maior denominação para acompanhar taxas de inflação disparadas.

A última caminhada do salário mínimo de Maduro foi no início de janeiro, onde ele anunciou: "Boas notícias sobre a proteção e estabilidade de todos os trabalhadores" aumentando o salário mínimo em 40% para cerca de dois dólares por mês, enquanto desencadeia uma "guerra econômica" liderada pelos Estados Unidos.

No entanto, todos os aumentos do salário mínimo levam, naturalmente, ao aumento das taxas de inflação, o que significa que eles realmente reduzem o valor da renda mensal das pessoas, uma vez que a moeda é praticamente inútil.

Entre os anos de gastos generosos sob o falecido presidente Hugo Chávez e a má gestão econômica catastrófica por seu sucessor Maduro, as taxas de inflação são agora as mais altas do mundo, com o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevendo que chegará a 13.000 por cento em 2018.

O lançamento do governo de notas de alta denominação, projetado para aliviar o problema das pessoas que transportam grandes quantidades de moeda, também provou ser uma falha. A nota de denominação mais alta de 100.000 bolivares vale 38 centavos. Também é impossível tirar mais de um dólar do banco.

Como resultado desse desastre econômico, a Venezuela está agora passando por uma crise humanitária de níveis sem precedentes, com milhões de pessoas desesperadamente fracassadas, vivendo na escassez até mesmo com a falta de itens essenciais, como alimentos, remédios e produtos sanitários básicos.

Os problemas econômicos da Venezuela também se estendem para além da hiperinflação, havendo o descumprimento com a dívida de US $ 200 bilhões em relação principalmente à China e à Rússia, ao mesmo tempo que disputa as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos e União Européia em resposta a níveis crescentes de violações dos direitos humanos e uma rápida descida na ditadura socialista.

Na terça-feira, Maduro pediu uma eleição presidencial antecipada, afirmando que "o imperialismo e a direita estavam planejando assumir a economia", e declarando que "Donald Trump não é o chefe da Venezuela". Contudo, dada a popularidade generalizada de Maduro com o seu sistema socialista de governo, além do histórico de fraude do partido nas eleições, os analistas acreditam amplamente que as eleições serão novamente manipuladas.

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Boa parte dos conhecimentos surgiu dos questionamentos.