Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

domingo, 24 de janeiro de 2016

O Exclusivismo Cristão

Por W. Gary Crampton


O exclusivismo cristão, que tem sido a visão das igrejas reformadas e biblicamente ortodoxas ao longo dos séculos, é o ensinamento de que (1) Jesus Cristo é o único Salvador, e que (2) é essencial crer nEle para ser salvo. Essa ótica está admiravelmente apresentada no Catecismo Menor de Westminster (Q. 21), na Confissão de Fé deWestminster (10:4; 14:2) e no CatecismoMaior de Westminster (Q. 60), como segue: O único Redentor dos eleitos de Deus é o Senhor Jesus Cristo.

Outros, não eleitos, embora possam ser chamados pelo ministério da Palavra, e possam receber algumas operações comuns do Espírito, ainda assim nunca virão verdadeiramente a Cristo, e, pois, não podem ser salvos. Muito menos poderão os homens, sem professar a religião cristã, ser salvos de qualquer outra forma, por mais diligentes que sejam em enquadrar suas vidas à luz da natureza [revelação geral] e à lei da religião que seguirem. E afirmar e sustentar que eles possam, é muito pernicioso, e deve ser rejeitado.

Mas os principais atos da fé salvadora são: aceitar, receber e descansar apenas em Cristo para a justificação, santificação e vida eterna, em virtude da aliança da graça.

Aqueles que, por nunca terem ouvido o evangelho, não conhecem a Jesus Cristo e não crêem nele, não podem ser salvos... tampouco sua salvação está em qualquer outro, mas só em Cristo, que é o único Salvador de seu corpo, a Igreja.

Há um grande número de passagens bíblicas que ensinam o exclusivismo cristão. Quatro das mais explícitas a respeito são: Jo 3.16-18,36; 14.6; At 4.12; 1 Tm 2.5.

João 3.16-18,36: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que omundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus… Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus”.

Esses versículos dificilmente poderiam ser mais claros. Os que crêem em Cristo têm a vida eterna, e os que não crêem nele estão condenados. A fé em Jesus Cristo é um sine qua non da salvação. Não se pode ser salvo sem essa fé.

João 14.6: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. Aqui, nas palavras do próprio Cristo, aprendemos que ele é o único caminho para o Pai. “Ninguém vem ao Pai se não for por” Jesus Cristo. Mais uma vez, as palavras não poderiam ser mais claras. Aqueles que não conhecem a Jesus não podem ser salvos. William Hendriksen escreve o seguinte a respeito desse versículo: “Tanto o absoluto [exclusivismo] da religião cristã como a urgente necessidade das missões cristãs estão claramente indicados”.¹

Atos 4.12: “E em nenhum outro [que Jesus Cristo] há salvação; porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos [grego dei] ser salvos”. As palavras de Pedro, registradas por Lucas, são tão diretas e exclusivistas quanto as que lemos no evangelho de João. Cristo é o único Salvador. Segundo Simon Kistemaker:

A palavra devamos [dei] revela uma necessidade divina que Deus instituiu, de acordo com o seu plano e decreto, para salvar-nos [os eleitos] mediante a Pessoa e obra de Jesus Cristo. Além disso, esse dei significa que o homem está sob a obrigação moral de responder à chamada para crer em Jesus Cristo e, assim, obter a salvação. Ele não tem outro meio de salvação senão o Filho de Deus. 2

1Timóteo 2.5: “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem”. Aqui, nas palavras do apóstolo Paulo, assim como existe apenas um Deus vivo e verdadeiro, existe também apenas “um Mediador entre Deus e os homens,” e esse Mediador é o homem Cristo Jesus. Em outras palavras, não há outra maneira pela qual os homens podem ser salvos, exceto mediante Jesus Cristo. Charnock escreveu:

Cristo é declarado o único Mediador no mesmo sentido em que Deus é declarado o único Deus. Assim como só existe um Criador do homem, só existe um Mediador para os homens. Como Deus é o Deus de todos os que morreram antes que Cristo viesse, bem como de todos quantos morreram depois, assim também Cristo é o mediador de todos os que morreram antes de Sua vinda e também de todos que viram o Seu dia. Eles tinham ou Cristo como seu Mediador, ou algum outro; mas algum outro eles não poderiam ter, porquanto só existe um. Eles poderiam também ter tido outro criador além de Deus, tanto quanto poderiam ter outro mediador além do Mediador Cristo Jesus… Há somente um Deus desde a eternidade; somente um Mediador, cuja mediação tem a mesma data que a fundação do mundo, e corre paralela a esta.³

Apologética: Gostou do assunto? Quer aumentar o seu conhecimento? Então, leia este artigo completo aqui. Anon, SSXXI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI